Mostrando postagens com marcador Psicofobia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Psicofobia. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 13 de março de 2017

Quando a vida deixa de ter sentido e a Psicofobia

Pensar que o mundo não faz sentido parece que está fazendo parte de minha rotina. Por mais que me esforce não consigo expulsar os pensamentos ruins e, para piorar, eles estão sempre acompanhados dessa falta de vontade de seguir aqui - nada faz sentido!  

Há muito que a graça de viver se foi e só sobrou esta pessoa - amarga, sem paciência, sem ânimo, sem nenhum vigor!

Bem, o fato é que talvez eu tenha nascido assim - apenas me esforçava mais do que hoje para ser feliz ou apenas disfarçava; já não sei!

Quando criança e na pré-adolescência ainda fazia xixi na cama; tinha demasiados pesadelos (na maioria da vezes envolvendo a morte, o apocalipse ou com bruxas me levando) e mesmo que não sonhasse acordava chorando por nada!

Já adulta, estudando para vestibular, quando tinha que escrever uma redação para ser corrigida pelo Professor do cursinho, ela (a redação) sempre acabava ou se iniciava com o assunto morte (medo da morte).  

Lembro-me muito bem de um dia que o Professor de redação chegou a mim e disse: "tem que superar isso - mesmo que seja apenas na redação"! (rsrsr) 

Acredito que superei!  Hoje já não tenho medo da morte; para mim, saber que ela chegará é mais um alívio que um pesar..., o real pesar que tenho é imaginar que poderia perder alguém que amo (só de pensar nisso morro um pouco - não me imagino sem meus pais)! Na verdade, quando isso acontecer nem sei o que será de mim se ainda estiver viva - talvez seja o estopim para eu deixar esse mundo sem nenhuma culpa!  O que me faz seguir aqui são eles.  Causar-lhes infelicidade com a minha "partida" dói e é isso que me deixa viva!

- Por que escrevo, ao invés de conversar com alguém?

Porque vivo longe da família e não quero preocupá-los; mesmo assim volta e meia faço da minha mãe, minha psicóloga, via telefone (é a melhor, pois não me julga)!

- Mas você não faz tratamento psiquiátrico?

Sim, faço; no entanto, estou em busca de um novo médico e um novo remédio - acredito que o medicamento usado, ultimamente, não me faz nenhum efeito (venlafaxina).

Quanto a tratamento psicológico (que me DESCULPE os Psicólogos) não creio muito; digo isso porque não tive uma boa experiência e nunca mais encontrei um(a) que atendesse pelo meu plano aqui em Recife (particular não posso pagar).

Acredito que essa minha piora venha da ansiedade em que me encontro há algum tempo e da menopausa que chegou (prematura, por meio cirúrgico); todavia, como já disse, é uma coisa que talvez faça parte de mim, da minha genética; com a idade e alguns fatores externos os sintomas aumentaram!

O pior disso tudo é saber que estar deprimido(a) afasta as pessoas pois você passa a ser considerado(a) baixo astral, pessimista, "azedo(a)" e até uma pessoa "tóxica"!

Psicofobia voc sabe o que Ou nem sabia que existe
por abp.org.br e lanyyjusbrasil
Falar que está deprimido, sem ânimo, sem vontade de viver para algum amigo(a) que não tem depressão é certeza de que acabará ouvindo sermão do tipo: "tanta gente pior que você e vive"! "Gente que não tem a metade do corpo e está feliz e trabalhando"; "gente que tem piores condições financeiras que a sua e é extremamente feliz" - dá a impressão que estão te chamando de mal agradecido(a) porque, aparentemente, você não tem nada e está ou vive reclamando (TIPO: "de barriga cheia"!?)

Posso garantir a todos que esse tipo de atitude não ajuda em nada - pelo contrário, prejudica ainda mais a relação que a pessoa tem com a doença - desencadeia culpa.

Também não peça a uma pessoa com depressão que vá a igreja e tenha pensamentos lindos, positivos, de como a vida é uma benção, uma graça de deus - porque ela não acha isso e não é porque você diz que ela vai passar a ver a vida assim!  

Apenas apoie, ouça e cale; e se acaso for um familiar e ele viver dizendo que a vida não tem sentido encaminhe-o a algum médico especializado e vigie!

Grande parte da população não entende que depressão é doença e até médicos (profissionais habilitados) discriminam doentes com transtornos de humor, potenciais suicidas ou que tentaram suicídio - experimente tentar o suicídio e não conseguir êxito para ver se terá alguma prioridade nos hospitais?!  

Isso se chama psicofobia e pode se tornar crime em breve (PLS 236/2012) - no entanto, um bom Advogado conseguiria fazê-la "crime" apenas se utilizando da Lei 7.716/89!

Há algum tempo (2 anos, mais ou menos) escrevi um artigo no JusBrasil falando sobre a psicofobia; a forma como ela se dá e contra quem.

Além dos doentes mentais e dos que têm transtornos de humor, profissionais de saúde mental, como psiquiatras e psicólogos, também podem ser vítimas de preconceito (eu mesma cometi um "pequeno preconceito" acima quando disse que não acreditava muito em psicólogos - mas, na verdade foi apenas uma má experiência). 

- Meu "preconceito" vem de uma má experiência que tive com uma psicóloga - fui buscar ajuda e só obtive críticas!  Imagine uma pessoa doente que está buscando apoio receber uma enxurrada de críticas, inclusive afirmando que é culpada por tudo de ruim em sua vida - aí sim, a sua vontade de sumir só aumenta!  Por isso o "PRÉ-conceito"!  Que me perdoe os bons profissionais que existem e são maioria)!  

Infelizmente profissionais ruins há em toda área; nós, da Advocacia, enfrentamos isso todo dia com a "advogofobia" (inventei isso agora para descontrair o texto "mórbido"). Todo mundo acha que Advogado é corrupto, ganancioso e desonesto - mas eu digo e afirmo: não generalizem, nem todos são assim - eu, por exemplo, não sou!!!

O fato é que a vida segue, com depressão ou não, com vontade de sumir ou não, sigo aqui e preciso enfrentar o dia a dia como todo mundo. 

Por isso escrevo tanto e vivo inventando o que fazer pois os momentos de descanso e a hora de dormir é quando mais sofro de angústia e sufocamento (a mente está "desocupada" - esperando o sono que não vem; nisso os medos, o pânico, a sensação de vazio e de  perda da lucidez tomam conta do meu ser)!

Acordar destroçada é normal!  Pelas manhãs sempre tenho a sensação de ter sido atropelada por um caminhão "rolo-compressor", sem falar na sensação de não pertencimento a esse mundo e a imensa vontade de chorar!

Aproveitando-se desse diálogo de gente depressiva, com stress e ansiedade elevada, para indicar, especialmente para as leitoras o E-book  MULHERES SEM ESTRESSE - nele a autora aborda formas que ajudarão a eliminar o estresse da vida, através de terapias naturais, sem o uso de medicamentos (acho que eu também deveria adiquirí-lo, assim que tiver em mãos conto como é).

Outra obra interessante é SAÚDE NA MENOPAUSA

O curso online Saúde na Menopausa permite às mulheres a realização, em casa, de atividades físicas específicas que irão ajudar a diminuir os sintomas desagradáveis, a emagrecer, a devolver a autoestima, a conquistar saúde, beleza e a viver feliz na menopausa. 

Tristeza, angústia, depressão, ganho de peso, osteoporose e muitos outros problemas geralmente acompanham essa fase da vida. Para transformar essa realidade, a atividade física é o remédio não medicamentoso mais indicado.
Esse é outro curso que se encaixaria perfeitamente às minhas queixas pois, além de ter entrado na menopausa experimento todos os desconfortos causados por ela - de momento; se não passar pretendo adquirir um curso assim, para ver no que dá - realmente prometem; dê uma clicada nos links internos, sem compromisso você também e saiba mais sobre as duas indicações.

Abraço a todos(as)! 

Força, amor e muita paciência para enfrentar esse planeta!

Por Elane F. de Souza (Advogada, Autora deste Blog e de outros relativos ao Direito e Saúde da Mulher ) - post. figura por ABP.ORG.BR http://www.abp.org.br/portal/a-sociedade-contra-o-preconceito-psicofobia-e-um-crime/

Ou talvez lhe interesse este livros sobre transtornos mentais: Livros Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais - Paulo Dalgalarrondo (8536313323)